morar em dublin vida na irlanda
Vida a dois, Vida na Irlanda

3 meses morando na Irlanda: saiba como estamos

Há três meses, eu e o Robert nos mudamos para Dublin, na Irlanda. “Ter uma experiência no exterior” era uma frase que há tempos martelava nas nossas cabecinhas e a oportunidade da mudança foi a realização de um sonho!

Desde o primeiro dia em que colocamos os nossos pés na Ilha Esmeralda, as nossas vidas mudaram completamente. Trabalho, casa, amigos, meio de transporte, clima… Nada mais é como era no Brasil. Tivemos que nos adaptar em todos os sentidos! Quer saber como tudo mudou? Então continua lendo 🙂

morar em dublin vida na irlanda

Nossa chegada na Irlanda: só sentia um friozinho na barriga quando saímos do aeroporto.

Com o que nós trabalhamos em Dublin?

Para quem viu o vídeo da nossa mudança, sabe que viemos para Dublin porque o Robert recebeu uma oferta de trabalho em Dublin. Ele é designer e aqui na Irlanda o seu cargo é de UX Designer.

A área de tecnologia (TI) é muito forte na Irlanda e a oferta de empregos é grande. Muitas pessoas vem do Brasil para fazer curso de inglês enquanto procuram um emprego em TI. Outros fazem faculdade nessa área em Dublin para então buscar algo. É claro que apesar da grande oferta, para conseguir um trabalho nessa área você precisa preencher alguns requisitos. Mas isso é assunto para outra conversa. Aliás, se você tem interesse em saber mais detalhes, comenta aqui embaixo. Dependendo do interesse, posso escrever um texto sobre o mercado de TI e como funciona o processo para solicitar a permissão de trabalho.

Agora sobre o meu trabalho… Eu sou formada em Jornalismo e no Brasil eu trabalhava como redatora para web. Quando vim para Dublin já sabia que seria um pouco mais difícil no quesito de trabalho, principalmente por não ser fluente no idioma.

Então, eu estabeleci algumas metas pessoais: primeiro focar no aprendizado do inglês e depois na carreira em si. O primeiro passo foi começar a estudar.

morar em dublin vida na irlanda

Caminhando e explorando as ruas de Dublin nos nossos primeiros dias por aqui.

Acontece que só estudar não era o suficiente para mim, estava me sentindo mal por ter tanto tempo livre. Comecei a buscar um trabalho e entre as oportunidades que poderia me encaixar (nível intermediário de inglês e que não exige formação), me identifiquei com a opção de ser cuidadora de idosos. Fiz a entrevista na empresa Home Instead e passei!

Como cuidadora, eu vou até a casa dos meus clientes e fico por uma hora. Nesse tempo, eu normalmente ajudo os idosos a tomarem banho, lavo a louça, faço a cama, preparo refeições e faço companhia. Os serviços que realizo dependem das necessidades de cada um.

No começo sentia muito medo por ser algo totalmente diferente do que eu sempre fiz e por não sentir confiança em falar o inglês. Mas depois das primeiras visitas, já me senti mais tranquila porque você começa a entender a rotina do idoso.

O bom é que nesse trabalho eu tenho muito contato com a cultura local, tenho flexibilidade de horários, posso pedir folga quando preciso (desde que seja com duas semanas de antecedência) e ainda pratico o inglês! Essa está sendo uma experiência incrível e ao mesmo tempo desafiante, onde posso conhecer diferentes personalidades, servir ao próximo e aprender novos costumes.

A minha meta para daqui alguns meses é estar falando e escrevendo melhor o inglês para então me posicionar melhor no mercado de trabalho aqui na Irlanda.

morar em dublin vida na irlanda

Uma das coisas legais aqui de Dublin é a riqueza de diferentes culturas. Foto tirada na Jervis Street, uma rua destinada a lojas.

Tem interesse em saber mais sobre como são os empregos aqui na Irlanda para os recém-chegados? Então, pergunta aqui nos comentários! Posso escrever mais sobre isso também 😉

Onde nós moramos aqui na Irlanda?

Falar sobre aluguel em Dublin é um assunto bem delicado, que já deu dor de cabeça para muita gente! Tudo isso porque os preços são altos e as vagas de moradia muito disputadas. É a tal da lei da oferta e da procura.

Para explicar e contextualizar melhor, o que acontece é que por haver muita procura, os aluguéis são altos. Por serem caros, a maioria das pessoas dividem casa com outras pessoas.

Mas, mais uma vez, por haver muita procura as vagas nessas casas compartilhadas se tornam muito disputadas. Para você ter ideia, para entrar em uma dessas casas há fila e entrevistas com os outros moradores, que escolhem “o melhor” candidato. Encontrar uma lugar para morar em Dublin leva em média de 15 a 20 dias.

morar em dublin vida na irlanda

Esse foi o nosso Natal “em família” aqui na nossa casa em Dublin.

Caso você decida alugar algo para si só ou para casal, vai precisar desembolsar uma boa grana, pois o aluguel será alto. Quanto mais perto do centro, a coisa piora em questão de valores. E então, você precisa entrar na fila de interessados pela casa, responder formulários, enviar documentos e torcer para ser o escolhido pela imobiliária ou dono da casa. Meio dramática a situação, não é verdade? Mas é a realidade para muitos intercambistas e é legal você saber disso, caso tenha interesse de vir para cá. Não é algo impossível, é claro, mas pode ser um desafio.

Caso você esteja vindo para Dublin e está com medo da moradia, não fica nervoso, ok? Minha dica é: pega uma acomodação por 15 dias (hostel, casa de família, hotel, acomodação da escola, etc) e deixa para procurar uma vaga fixa quando chegar aqui. Fica ligado que pagar aluguel adiantado ou dar um sinal quando ainda se está no Brasil é perigoso, pois pode ser um golpe!

Conhecendo esse cenário de aluguel alto, já sabíamos que iríamos dividir a casa com outras pessoas. Graças a Deus, não sofremos com a procura pois um amigo nosso (Leandro) nos indicou para morar em uma casa, na vaga de um casal que estava voltando para o Brasil.

Confesso que na primeira semana sentimos um choque. Saímos do nosso apartamento lá no Brasil (o nosso ninho, o nosso cantinho) e viemos para uma casa para dividir banheiro, cozinha e sala, perdendo um pouco da intimidade de uma vida a dois.

morar em dublin vida na irlanda

Essa é a galera da nossa casa e mais alguns amigos reunidos no dia do meu aniversário.

Mas a verdade é que essas pessoas com quem moramos se tornaram a nossa família aqui. É com eles que dividimos os perrengues do dia a dia, as histórias, as risadas, as refeições. Quando se está longe de casa, (dos pais, avós, tios, primos e pets), os seus amigos se tornam como irmãos! Tivemos sorte (somos abençoados) de encontrarmos pessoas tão queridas, respeitosas e engraçadas que tornam a nossa história aqui na Irlanda muito mais incrível.

É muita coisa que muda né? Imagina como nos sentimos no começo, a nossa cabeça tentando assimilar todas essas novas informações!

No próximo texto, vou continuar contando para vocês sobre a nossa adaptação nesses 3 meses de Dublin. Vou explicar qual é o meio de transporte que usamos, como fazemos as compras no mercado e como é o clima.

Tem alguma dúvida que ficou na sua cabeça e que eu não respondi? Pergunta aqui embaixo 😉

Previous Post Next Post

Posts relacionados

  • Ana Paula Vizacre

    Olá, Cynthia. Que lindo seu blog parabéns! Queria umas dicas, que escola está estudando.. e como foi o processo de entrevista para trabalhar nessa área, nunca ouvi falar de ninguém que trabalhou nisso como estudante. É possível será com o visto de estudante, mesmo tem um inglês não muito bom? Estou pensando em Galway, conhece? E em relação ao clima é muito frio mesmo? Obrigada!

    • ap202blog

      Muito obrigada querida!
      Eu estudei na The English Academy (já terminei o meu curso), uma escola muito boa, mas não uma das melhores. As melhores são bem mais caras, rsrs.
      Para trabalhar como cuidadora de idosos foi bem fácil, pq eles precisam de muita mão de obra nessa área. O que eles estão mais preocupados é saber se um inglês bom para se comunicar e se você é uma pessoa confiável, responsável, e etc. Eles dão treinamentos e sempre procuram saber como vc está, se está se virando bem, se está tendo dificuldades. Eles são super compreensíveis com o seu processo de adaptação. Trabalhei nessa área com visto de estudante mesmo e praticamente todas as minhas colegas de trabalho também tinham esse visto de estudante.
      Quanto ao inglês, como eu disse acima, tem que ser um nível que você entenda o que te falam e consiga se expressar, tanto para passar na entrevista, quanto para cuidar dos idosos.
      Galway é linda, amo essa cidade! Tudo de bom!!!
      O clima? É frio sim :~ chuva e vento gelado no inverno, sem neve. A gente se acostuma!

  • ap202blog

    Oi Thays, como estão os seus planos para vir?
    Estamos fazendo uma série de vpideos no nosso canal do Youtube AP202 explicando sobre os empregos. Dá uma expiada lá 😉
    IASD tem duas em Dublin, uma bem jovem!
    Abraços!